Partos Múltiplos

Associam-se com maior risco de depressão pós-parto

É bem conhecido o maior risco de doença hipertensiva da gravidez e de diabetes gestacional nas gestações gemelares. Também a depressão pós-parto parece ser mais frequente após gestações múltiplas do que entre as únicas.

Um grande estudo de base populacional recém publicado revelou risco aumentando em 43% entre gestações múltiplas de desenvolvimento de depressão pós-parto em comparação com gestações únicas. ¹

Este estudo avaliou 8.069 mulheres e relatou prevalência de 16% de depressão no pós-parto entre mães de únicos contra 19% entre mães de gemelares, nove meses após o parto conforme GRAF. 1. Preocupante foi a observação de que apenas 27% das mulheres com sintomas depressivos moderados ou graves haviam relatado seus sintomas a um profissional de saúde mental ou ao clínico geral nos últimos 12 meses anteriores à pesquisa.

partos multiplos

 GRÁFICO 1 – Depressão pós-parto

Fonte: CHOI et al., 2009.

 

Não está claro porque mães de múltiplos são mais sujeitas a depressão pós-parto, mas, além das questões hormonais envolvidas, pode-se aventar a hipótese de quem cuidar de múltiplos é mais desgastante de um único recém-nascido.

Outro estudo relatou, com base em observação de 5.565 famílias, prevalência similar de sintomas depressivos no pós-parto: 17,8% no período de dois a quatro meses após o parto e de 15,5% no período de 30 a 33 meses depois. ²

Há também relato de que crianças, filhas de mães que tiveram sintomas depressivos no período pós-parto, apresentaram maiores chances de atendimento em serviços de urgência e  menores taxas de atendimento preventivos como vacinações, por exemplo. ²

Outro relato informa que filhos de mães com depressão pós-parto estão sob maior risco de apresentarem problemas de relacionamento com outras crianças ou de terem crises nervosas. ³

Esses achados revelam a elevada prevalência dos sintomas depressivos pós-parto e demonstram claramente que se deve estar atento às suas manifestações tanto em mães de únicos como de múltiplos, embora o risco das últimas seja maior.

 

 

Referências:

_______________________________

1.CHOI, Y.; BISHAI, D.; MINKOVITZ, C.S. Multiple births are a risk factor for postpartum maternal depressive symptoms. Pediatrics, v. 123, n. 4, p. 1147-1154, 2009.

2. MINKOVITZ, C. S. et al. Maternal depressive symptoms and children’s receipt of heslth care in the first 3 years of life. Pediatrics, v.115, n. 2, p. 306-314, 2005.

3.CIVIC, D.; HOLT, V.L. Maternal depressive symptoms and child brhavior problems in a nationally representative normal birthweight sample. Matern. Chil. Health J., v. 4, n. 4, p. 215-221, 2000.